Professores e funcionários da FAVI recebem formação sobre educação vicentina e Pacto Educativo Global

Na última sexta-feira, 29 de janeiro, os professores e funcionários da FAVI participaram de uma atividade de preparação para o ano letivo de 2021. Eles se reuniram virtualmente para uma palestra com a Ir. Carolina Mureb, sobre a importância da educação vicentina nos tempos atuais e o Pacto Educativo Global.

Ir. Carolina é Filha da Caridade e trabalha na Rede Vicentina de Educação. Possui formação nas áreas de Pedagogia e Teologia. E coordena a Comissão de Educação da Província do Rio de Janeiro. 

“Para mim é sempre uma alegria poder partilhar a experiência dos estudos e reflexões sobre o carisma vicentino”, afirmou a convidada.

Palestra Ir. Carolina Pe. IlsonUma trajetória repleta de significados

No início de sua fala, Ir. Carolina recordou aos presentes a origem das obras da Congregação da Missão, bem como dos primeiros ramos da Família Vicentina, a partir das iniciativas de São Vicente e Luísa de Marillac. 

Desde a inspiração carismática, a finalidade principal era o serviço aos pobres, doentes e camponeses – considerando que as necessidades dos pobres são múltiplas, tanto corporais quanto espirituais. 

Dessa forma, a primeira instituição educativa vicentina surgiu na casa de Luísa de Marillac, para meninas que não tinham condições de receber instrução. E desde essa época, já eram características essenciais: a centralidade no acolhimento, a luta pela dignidade humana, a defesa de direitos e a busca por justiça social. 

Chamado do Papa Francisco

Ir. Carolina também apresentou os principais tópicos de discussão e ação que o Papa Francisco propõe desde 2019 e que resultaram no Pacto Educativo Global, que envolve universidades católicas do mundo inteiro. 

Cabe à educação, por exemplo, propor um novo modelo antropológico, levando em conta a relação com a vida, a sociedade e a natureza. 

Outro aspecto destacado foi o conceito de discernimento. Isto é, um processo contínuo para estimular boas escolhas e o bom uso da liberdade pessoal, tendo em vista o bem coletivo. 

Além disso, a partir dos compromissos que o Papa propõe para a educação e das rápidas transformações do mundo atual, Ir. Carolina ressaltou o papel da educação vicentina para a formação de cidadãos conscientes e atuantes.