Reflexões sobre alteridade marcam segunda edição do evento Diálogos Interdisciplinares

“Alteridade: outro modo de ser ou um modo de estar?”: este foi o assunto das reflexões da segunda edição do evento Diálogos Interdisciplinares, realizado na manhã do dia 24 de junho, no Auditório da FAVI. A conferência foi conduzida pela Ir. Dulcelene de Fátima Ceccato (SDS), que é mestre e doutora em Filosofia pela Pontificia Università Gregoriana de Roma, na Itália.

Alteridade 2“Este é um tema relevante e decisivo na Filosofia, um dos mais significativos do momento, para pensarmos como nos relacionamos com o outro”, disse o professor Bortolo Valle, na abertura do encontro.

Em sua exposição, Ir. Dulcelene apresentou a trajetória do termo alteridade na tradição filosófica e destacou os pensamentos de dois autores: Emmanuel Levinas e Rodolfo Kusch. “Falar de alteridade é uma urgência para a filosofia. Todos estamos implicados nesta realidade”, afirmou.

A palestrante também abordou a questão da naturalização da violência frente às diferenças, maneiras para minimizar as polarizações e consequências da evolução dos dispositivos tecnológicos, entre outros aspectos mencionados nos comentários e perguntas dos participantes.

Alteridade 3“O objetivo destes encontros é abrir janelas, para que a gente não fique somente na matriz curricular, mas tenha uma sensibilidade para os temas do nosso tempo”, explicou o coordenador do curso de Filosofia, professor Luiz Balsan, no encerramento.

 

Fotos: Geovanni C. De Luca