A direção da Faculdade Vicentina e os integrantes da especialização em Ética e Direitos Humanos convidam a todos para participar do Grupo de Pesquisa Ética e Direitos Humanos, organizado por professores e discentes.

Objetivo

O Grupo de Pesquisa pretende analisar a Ética e os Direitos Humanos, bem como as possíveis convergências e divergências entre ambos. Sendo duas problemáticas fundamentais da contemporaneidade, é imprescindível a iniciativa em debatê-las, produzindo novos conhecimentos. 

A fim de se atingir um maior foco, a discussão será conduzida em dois eixos. O primeiro deles é a Convergência Tecnológica vigente – tão inovadora mas, ao mesmo tempo, tão preocupante. E o segundo é o Pensamento Feminino – direcionado às contribuições de pensadoras mulheres acerca da Filosofia da Moral e dos Direitos Humanos. Sem desconsiderar as reflexões clássicas dos respectivos temas, as questões serão estudadas de acordo com as necessidades e as perspectivas atuais.

Programação

Os encontros serão quinzenais, às sextas-feiras, das 19h às 22h, de forma remota por plataforma exclusiva para os participantes do Grupo de Pesquisa. 

Inscrição

O GP é destinado a todos aqueles que se interessam pelas temáticas propostas. Por isso, ele está aberto à comunidade acadêmica e também ao público externo. Para se inscrever, basta acessar este link.

Informações: Coordenação do Grupo de Pesquisa Ética e Direitos Humanos

Grupo de Estudo

>>> Leia também: FAVI abre segunda turma para a pós em Ética e Direitos Humanos em 2021

Para quem quer aprofundar os conhecimentos na área da Teologia, a Faculdade Vicentina apresenta uma lista com recomendações de leitura, com a curadoria do Pe. Eliseu Wisniewski – mestre em Teologia, integrante da Congregação da Missão Província do Sul e do corpo docente da graduação em Teologia da FAVI.

Clique no nome do livro para acessar uma resenha sobre a obra:

 

Leia também o artigo “Carlo Acutis: O Ciberapóstolo da Eucaristia”, sobre a beatificação realizada na Basílica Papal de São Francisco, na cidade de Assis, Itália.

Ciente da relevância da temática para a sociedade atual, a Faculdade Vicentina informa que abrirá vagas para uma segunda turma da pós-graduação em Ética e Direitos Humanos, no primeiro semestre de 2021. 

O curso será ofertado na modalidade de ensino à distância (EAD), com uma carga horária de 360h, distribuídas em 12 meses. Graduados em qualquer área do saber podem se inscrever para a especialização.

O coordenador da pós é o professor Dr. Edimar Brígido. E a certificação EAD é feita pela Faculdade IMESMERCOSUR.

>>> Saiba mais sobre a matriz curricular e demais informações do curso.

IMG 20201218 WA0000

 

>>> Faça sua inscrição aqui!

Neste início de ano letivo, toda a comunidade acadêmica da Faculdade Vicentina presta uma homenagem ao Pe. Domenico Costella. O motivo é a gratidão por sua trajetória de docência nas áreas da Filosofia e Teologia. Em especial, pela oportunidade que tantos estudantes e professores tiveram de partilhar semestres letivos com sua presença e seus conhecimentos.

Pe. Domenico nasceu no dia 6 de fevereiro de 1941, em Borgotaro, na Província de Parma, na Itália. Foi ordenado padre em 1964, pela Congregação dos Missionários Xaverianos. 

É mestre em Filosofia Contemporânea (Roma, 1966) e doutor em Filosofia da Religião (Roma, 1973). Começou a se dedicar à docência no ano de 1978. E integrou o corpo docente de nossa instituição de 2007 a 2020. 

Na FAVI, ministrou aulas de Ética e Grego, no Bacharelado em Teologia. E conduziu as disciplinas de Ética Filosófica e Filosofia do Brasil e da América Latina, no Bacharelado em Filosofia

Entrevista com Pe. Domenico Costella

A seguir, confira a entrevista que fizemos com o Pe. Domenico Costella sobre esse caminho percorrido:

 

Como o senhor observa a história que a instituição traçou no tempo que fez parte do corpo docente, desde a época de Instituto Vicentino de Filosofia até tornar-se Faculdade Vicentina? 

Pe. Domenico: A história do Instituto Vicentino de Filosofia até se tornar Faculdade, com o decreto do MEC, é muito interessante. Lembro quando da PUC ia até Santa Felicidade e depois passando pelos campos (lembrando Holzwege de Heidegger: os caminhos do campo) chegava ao Instituto (não podemos esquecer a figura de Pe. Vicente Keller). Tenho ótimas lembranças; Também não posso esquecer o prof. Cleverson Leite Bastos, recém falecido, que contribuiu para o fortalecimento do Instituto, em seu começo.

Sobretudo pela coragem do Pe. André Marmilicz e do coordenador prof. Luiz Balsan, obtivemos o decreto de transformação do Instituto em Faculdade. Eu vi os esforços da diretoria da FAVI em ampliar a Biblioteca, adquirir revistas (o que faz uma Faculdade são os professores e a biblioteca). Além dos seminários anuais com temas pertinentes aos diferentes campos da filosofia e os desafios da sociedade contemporânea.

Qual a sua visão sobre a contribuição da FAVI na formação filosófica e teológica em Curitiba e no Paraná?

Pe. Domenico: A contribuição da FAVI para a formação dos seminaristas, leigos, Irmãs, é de inestimável valor. Cito o Estatuto da Faculdade Vicentina: “Inspirada em São Vicente, seu Patrono, a Faculdade Vicentina busca a promoção integral do ser humano, através de uma educação de qualidade, realizada por profissionais competentes, aberta a toda comunidade, em vista de formar cidadãos comprometidos com o desenvolvimento ético, social, cultural e político da sociedade e com o cuidado do planeta”.

Há muito tempo insisto nessa tecla: devemos formar leigos(as) com boa formação, mantendo sua autonomia – como prega o Vat: II - “em diálogo com os sacerdotes, e não coroinhas do padre”. “Os sagrados Pastores, porém, reconheçam e promovam a dignidade e a responsabilidade dos leigos na Igreja (…) E deixem-lhes liberdade e raios de ação” (LG, n. 37).

 

>>> Aula Magna 2021 com Pe. Domenico

Pe. Domenico Aula Magna 2021Uma celebração eucarística realizada na Paróquia São Vicente, em Curitiba, na manhã do dia 5 de fevereiro, marcou a abertura oficial do ano letivo de 2021 na Faculdade Vicentina. 

A missa foi presidida pelo Pe. Ilson Hübner, diretor geral da FAVI, e concelebrada por representantes de casas de formação, que na ocasião apresentaram os estudantes encaminhados para os cursos de Propedêutico, Filosofia e Teologia. 

Além de acolher todos os estudantes, seminaristas e leigos, o momento de ação de graças também tinha como intenção homenagear o Pe. Domenico Costella, professor que está se despedindo do corpo docente da FAVI. 

Após a missa, o professor Dr. Luiz Balsan, coordenador do curso de Filosofia, expôs uma breve biografia do Pe. Domenico, chamando a atenção para a importância de sua trajetória na docência, tanto para a cidade de Curitiba quanto no estado do Paraná. 

Em seguida, o professor homenageado conduziu a Aula Magna de 2021, desenvolvendo o tema: “Por que a polarização é prejudicial à democracia?''.

As atividades desta manhã especial foram transmitidas pelo nosso canal do Youtube. Confira a gravação: 

Vestibular Agendado

Quem tem interesse em começar a estudar nas graduações de Filosofia ou Teologia neste ano, ainda pode fazer inscrição para o Vestibular Agendado da FAVI. Para isso, entre em contato com a Secretaria pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (41) 3222-7716.

A edição número 338 da Revista Vida Pastoral conta com uma contribuição do corpo docente da Faculdade Vicentina. 

Pe. Eliseu Wisniewski – mestre em Teologia, integrante da Congregação da Missão Província do Sul e professor do bacharelado em Teologia – escreveu um artigo intitulado “O tradicionalismo como ameaça para uma Igreja em saída”. 

O artigo leva em consideração o fenômeno do tradicionalismo católico como um desafio ao discernimento da fé. De acordo com a reflexão de Pe. Eliseu, os tradicionalistas são hoje bem visíveis dentro da Igreja católica, afirmando um modelo de verdade fixa e universal advinda do passado como solução das crises atuais. Por isso, o texto pretende oferecer elementos para a compreensão e discernimento da tendência tradicionalista. 

O texto está publicado nas páginas 22 a 31. 

>>> Clique aqui para baixar a edição completa da revista.

>>> Confira mais recomendações de leitura do Pe. Eliseu.

Na última sexta-feira, 29 de janeiro, os professores e funcionários da FAVI participaram de uma atividade de preparação para o ano letivo de 2021. Eles se reuniram virtualmente para uma palestra com a Ir. Carolina Mureb, sobre a importância da educação vicentina nos tempos atuais e o Pacto Educativo Global.

Ir. Carolina é Filha da Caridade e trabalha na Rede Vicentina de Educação. Possui formação nas áreas de Pedagogia e Teologia. E coordena a Comissão de Educação da Província do Rio de Janeiro. 

“Para mim é sempre uma alegria poder partilhar a experiência dos estudos e reflexões sobre o carisma vicentino”, afirmou a convidada.

Palestra Ir. Carolina Pe. IlsonUma trajetória repleta de significados

No início de sua fala, Ir. Carolina recordou aos presentes a origem das obras da Congregação da Missão, bem como dos primeiros ramos da Família Vicentina, a partir das iniciativas de São Vicente e Luísa de Marillac. 

Desde a inspiração carismática, a finalidade principal era o serviço aos pobres, doentes e camponeses – considerando que as necessidades dos pobres são múltiplas, tanto corporais quanto espirituais. 

Dessa forma, a primeira instituição educativa vicentina surgiu na casa de Luísa de Marillac, para meninas que não tinham condições de receber instrução. E desde essa época, já eram características essenciais: a centralidade no acolhimento, a luta pela dignidade humana, a defesa de direitos e a busca por justiça social. 

Chamado do Papa Francisco

Ir. Carolina também apresentou os principais tópicos de discussão e ação que o Papa Francisco propõe desde 2019 e que resultaram no Pacto Educativo Global, que envolve universidades católicas do mundo inteiro. 

Cabe à educação, por exemplo, propor um novo modelo antropológico, levando em conta a relação com a vida, a sociedade e a natureza. 

Outro aspecto destacado foi o conceito de discernimento. Isto é, um processo contínuo para estimular boas escolhas e o bom uso da liberdade pessoal, tendo em vista o bem coletivo. 

Além disso, a partir dos compromissos que o Papa propõe para a educação e das rápidas transformações do mundo atual, Ir. Carolina ressaltou o papel da educação vicentina para a formação de cidadãos conscientes e atuantes. 

Mais Artigos...