Tomou posse, na manhã desta quarta-feira (29 de agosto de 2018), na Faculdade Vicentina, a nova diretoria do Centro Acadêmico Vicentino de Filosofia (CAVIF). O momento contou com a presença de alunos, professores e do diretor geral da FAVI, Pe. Ilson Luís Hubner.

Além de agradecer pela confiança de todos que votaram, o grupo eleito aproveitou para falar sobre a importância de existir um órgão de representação e participação dos alunos, principalmente pelas características e aprendizados do próprio curso de Filosofia.

“Essa participação é tão importante, visto que em nossa maioria, como seminaristas, também seremos futuros formadores de opinião”, destacou o novo presidente, Felipe Teider de Godoi – que também mencionou a necessidade de contemplar todos os cursos da faculdade nas atividades do Centro Acadêmico.

“A nossa função é representá-los, é ser a voz legal de representatividade. Nos colocamos à disposição de vocês, desde já, para fazer tudo que estiver ao nosso alcance”, disse o vice-presidente, Patrick Henrique Vaz.

Confira quem são os integrantes da chapa Trinitate, que desempenhará suas funções até maio de 2019:

  • Presidente: Felipe Teider de Godoi;
  • Vice-presidente: Patrick Henrique Vaz;
  • Secretário: Gabriel Dombroski Fiatcoski;
  • Primeiro secretário: Elpidio Júlio Cardoso;
  • Tesoureiro: Alisson Bruno Felipe Medeiros;
  • Primeiro tesoureiro: Lucas de Oliveira da Fonseca;
  • Conselheiros: Jordan Victor Gularte Francisco e Icson Rodrigo Gentek.


Além do ensino de qualidade, a produção científica é um dos pontos fortes dos integrantes do corpo docente da Faculdade Vicentina. Por isso, a comunidade acadêmica celebra o lançamento do livro Ética na Pesquisa Científica, do professor Léo Peruzzo Júnior, escrito em co-autoria com Jussara Maria Leal de Meirelles e Thiago Rocha da Cunha.

A publicação faz parte da coleção Ética em Pesquisa, impressa pela editora PUCPRESS e composta por cinco volumes – que abordarão questões que perpassam a produção do conhecimento científico, por meio de cenários metodológicos, científicos e jurídicos.

Prof. Leo Peruzzo Livro Ética 2“O livro pretende problematizar e apontar elementos que possam caracterizar de que modo elementos da Ética são fundamentais para o desenvolvimento e a consecução da pesquisa científica. Fazer ciência não é apenas a manipulação aleatória de dados, mas a capacidade de confrontar-se com questões metodológicas, éticas e jurídicas. Limitar e delimitar a atividade científica pode significar, em linhas gerais, preservar o próprio futuro dos elementos que consideramos fundamentais”, explica Léo.

“A coleção é um grande projeto pensado por vários pesquisadores. Este primeiro volume marca a abertura das discussões sobre o fazer científico e os cuidados éticos com a manipulação destes dados”, conta o professor da FAVI.

A obra foi lançada durante o VIII Congresso de Humanização e Bioética e o II Congresso Internacional Ibero-Americano de Bioética, realizados no final de junho, na Pontifícia Universidade Católica do Paraná. E está disponível neste link.

Bate-papo com o autor

O professor Léo convida também para um bate-papo sobre modernidade líquida, no qual ele falará de mais um livro de sua autoria, lançado pela mesma editora, intitulado O que pensam os filósofos contemporâneos? - Um diálogo com Singer, Dennett, Searle, Putnam e Bauman. Será no dia 25 de agosto (sábado), às 10h, na Livraria Arte e Letra, localizada no Bloco Amarelo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) – R. Imaculada Conceição, 1155.

Sobre o autor

Léo Peruzzo Júnior é graduado em Filosofia pela PUCPR, com mestrado pela mesma instituição. É doutor em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e editor-chefe da Aurora Journal of Philosophy. Além do Brasil, já realizou conferências na Espanha, Itália, Coréia do Sul, México e Argentina. Pesquisa os seguintes temas: representação mental do conteúdo moral; linguagem e intencionalidade; transumanismo e cognição.

“Vocações existem, elas precisam ser despertadas”: este é o recado de Dom José Roberto Palau, bispo auxiliar de São Paulo (SP) e referencial da Pastoral Vocacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), para este mês.

Pensando nesta mensagem e também no contexto atual, as Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo da Província de Curitiba criaram o projeto Conectando Vocação – a partir do qual, no decorrer de agosto, serão divulgados materiais sobre vocações específicas. Trata-se de uma parceria entre a Pastoral Escolar Vicentina, o Serviço de Animação Vocacional da Província de Curitiba, a Juventude Mariana Vicentina (JMV) e a Faculdade Vicentina (FAVI).

“Estamos propondo para o mês de agosto uma atividade virtual comum chamada ‘Conectando Vocação’. Embora se trate de um projeto online, nosso objetivo é que possamos criar e ampliar nossa ‘conexão’ de relações e interações, a partir de nossas diferentes frentes de ação. Em primeiro lugar, é uma divulgação de nossa missão e um modo de criar conexão entre os jovens que acessam as páginas online. E tornar cada dia mais conhecido nosso carisma e missão. Também, claro, é um convite a cada um de nós, um convite vocacional, seja como leigo ou consagrado”, conta Ir. Andréia Bottin, uma das organizadoras da iniciativa.

Além da Ir. Andréia (Serviço de Animação Vocacional), estão à frente do projeto: Ir. Geovani de Fátima Domingues (JMV), Ir. Raquel de Fatima Colet (PEV) e o Pe. Marcos Gumieiro (FAVI), juntamente com suas equipes de trabalho. Todos unidos para celebrar o Mês Vocacional de forma criativa.

Acompanhe o projeto

Na primeira semana, o foco é o chamado à santidade para os jovens. De 5 a 11 de agosto, serão apresentados depoimentos de padres. Entre os dias 12 a 18, a programação ficará a cargo de famílias da comunidade. De 19 a 25, será a vez de falar sobre a vocação consagrada, com auxílio das Comunidades das Filhas da Caridade. E o período de 26 a 31 de agosto será dedicado à vocação leiga.

Os materiais estão sendo publicados no site das Filhas da Caridade da Província de Curitiba, na página do Facebook (SAVV - Filhas da Caridade) e na página da Pastoral Escolar Vicentina.

Mês Vocacional

Desde 1981 – quando a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em sua 19ª Assembleia Geral, instituiu agosto como o Mês Vocacional – o período é celebrado com diversas ações, com a finalidade de conscientizar as comunidades sobre a alegria e a responsabilidade que compartilham no processo vocacional.

Confira a entrevista completa com Dom José Roberto Palau, no site da CNBB.

A cada dois anos, a Conferência Latinoamericana das Províncias Vicentinas (CLAPVI) promove um curso para sacerdotes envolvidos no processo de formação de novos integrantes da Congregação da Missão. Em 2018, pela primeira vez, esta atividade está acontecendo no Brasil, com a contribuição da Faculdade Vicentina na organização.

Escola de Formadores 2Nas últimas seis semanas, o Seminário Vicentino Nossa Senhora das Graças, em Curitiba (PR), acolheu os 16 participantes e foi tomado por sotaques de diferentes países: Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, Haiti, Honduras, México, Panamá, Peru e Porto Rico, Peru. O curso começou no dia 18 de junho e termina nesta sexta-feira (27 de julho), com a coordenação do Pe. André Marmilicz e do Pe. José Carlos Fonsatti.

Neste período, foram abordadas as seguintes dimensões: humana-afetiva, espiritual, intelectual e pastoral, bíblico-pastoral e comunitária e formação vicentina. E estes últimos dias estão sendo dedicados a um retiro de encerramento.

Do corpo docente da FAVI, além dos coordenadores deste curso, ministraram aulas os professores: Cloves Amorim, Luiz Balsan, Pe. Joaquim Andrade, Bortolo Valle, Edimar Brígido, Thiago Onofre Maia e Pe. Ilson Luís Hubner. Os participantes também puderam conhecer e ouvir os ensinamentos de Dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba.

Confira a fala de alguns dos participantes sobre a experiência do curso:

Leia também a notícia do Pe. Roberto Adrian Fernandez, CM, missionário em Honduras, sobre o encerramento do curso de extensão.

Está aberto o período de submissão de trabalhos para a 22ª edição da Tabulae - Revista de Philosophia. Trata-se de uma publicação semestral da Faculdade Vicentina, que tem a finalidade de ser um vínculo de disseminação do conhecimento no que diz respeito às pesquisas filosóficas e áreas afins.

São aceitos artigos de todas as área da filosofia. Os interessados devem enviar seus textos para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Clique no link abaixo para acessar o arquivo com as normas da publicação.

>>> Normas (pdf).

Clique  aqui para ver as edições anteriores.

Nesta segunda-feira (30 de julho), os alunos dos cursos de graduação em Filosofia e Teologia voltam às aulas na Faculdade Vicentina. Depois do período de férias, a comunidade acadêmica retoma suas atividades e dá continuidade ao trabalho planejado para este ano.

Por isso, a direção da FAVI deseja a todos um excelente semestre, com muitos aprendizados e descobertas. E dá as boas-vindas a todos os estudantes, professores e colaboradores.

Estão abertas as inscrições para a pós-graduação em Arteterapia – curso que a Integrarte - Centro de Atividades, de Belo Horizonte (MG), promove há anos na cidade de Curitiba (PR), em parceria com a Faculdade Vicentina.

As aulas são realizadas nas dependências da FAVI, localizada na Av. Jaime Reis, 531A, no bairro São Francisco. E as atividades da próxima turma terão início no dia 2 de fevereiro de 2019.

Processo terapêutico

arteterapia 2O homem utiliza a arte desde o tempo das cavernas, mas a arte como base para uma terapia vem sendo pesquisada e aplicada desde o século 19. A Arteterapia, como diz o nome, é o uso da arte como terapia em um processo terapêutico que visa estimular o crescimento interior, abrir novos horizontes e ampliar a consciência do sujeito sobre si e sobre sua existência.

Utiliza a expressão simbólica através de várias modalidades expressivas, sendo essas usadas de forma espontânea, tais como pintura, modelagem, colagem, desenho, tecelagem, expressão corporal, sons, música, criação de personagens e outros. Fundamentalmente, trabalha com as artes plásticas com a finalidade de propiciar mudanças psíquicas e a expansão da consciência, reconciliação de conflitos emocionais, autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Pode ser aplicada individualmente ou em grupo, em crianças, adolescentes, adultos, terceira idade ou pessoas com necessidades especiais.

Na Arteterapia, são criados vários canais de comunicação não-verbal, e a expressão do inconsciente é facilitada através de recursos plásticos que permitem o direcionamento da energia psíquica na produção criativa.

Ao ordenar, estruturar e transformar os diferentes materiais em arte, o indivíduo, analogamente, também cria condições internas de ordenação, estruturação e transformação. “Os símbolos que surgem nos sonhos e nas produções plásticas revelam claramente como e onde as energias psíquicas perderam a harmonia. E é isso que faz o ser adoecer, como já demonstrado pela psicossomática”, esclarece a psicóloga e arteterapeuta Otília Rosângela Souza, diretora da Clínica Integrarte - Centro de Atividades, com larga experiência na área, atendendo individualmente e em grupos no Brasil e exterior.

A arteterapeuta Otília Souza acrescenta ainda que trabalhar com a criatividade e múltiplos processos de criação permite que elementos da natureza e do próprio dia a dia insiram-se no cotidiano, possibilitando uma maior interação do homem com o ambiente e grupo social, levando-o a desfrutar de uma vida mais saudável.

arteterapia 1A Arteterapia pode ser aplicada em empresas ou instituições. Neste caso, o trabalho visa ao desenvolvimento da criatividade, do potencial pessoal e a diminuição do stress. Em escolas, trabalha o desenvolvimento da criatividade, e o processo que o criar envolve: medo da expressão, do julgamento, ansiedade, autoestima, segurança nos relacionamentos. Em consultório, o arteterapeuta vai conhecer o cliente por meio das imagens produzidas e ajudá-lo no autoconhecimento e equilíbrio interior.

Considerada como uma terapia que propicia resultados em um breve espaço de tempo, a Arteterapia vem crescendo no Brasil nas últimas décadas. Existem associações de Arteterapia em 12 estados do Brasil, todas pertencentes à União Brasileira das Associações de Arteterapia (UBAAT). Já foram realizados vários congressos nacionais e internacionais, que reuniram profissionais de várias regiões brasileiras, da Europa e da América do Norte, onde a Arteterapia é bastante difundida. Em 2011, a cidade de Ouro Preto (MG) sediou o III Congresso Latino-Americano de Arteterapia, do qual Otília Rosângela Souza foi a organizadora. Em outubro de 2018, acontecerá o XIII Congresso Nacional de Arteterapia, em Santa Catarina.

Neste link, estão disponíveis informações sobre matriz curricular, corpo docente, calendário de aulas e investimento.

Inscrições

As inscrições podem ser realizadas pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para saber mais, entre em contato pelo telefone: (41) 99697-5313.

Veja o vídeo com a coordenadora da pós-graduação em Arteterapia, Ms. Otília Rosângela Souza, explicando as diversas aplicações do curso:

Mais Artigos...