A edição número 319 da Revista Eclesiástica Brasileira (REB), volume 81, referente aos meses de maio a agosto de 2021, aborda como tema principal a “Fraternidade Humana”. 

A publicação inclui cinco recensões de autoria do Pe. Eliseu Wisniewski, membro da Congregação da Missão - Província do Sul, professor da Faculdade Vicentina, mestre e doutorando em Teologia. São elas:

  1. BOFF, Leonardo. O doloroso parto da Mãe Terra: uma sociedade de fraternidade sem fronteiras e de amizade social. Petrópolis: Vozes, 2021, 328 p., 137 x 210mm – ISBN 9786557130131

  2. ZACHARIAS,  Ronaldo;  MILLEN,  Maria  Inês  de  Castro  (Org.).  A  moral  do Papa Francisco: um projeto a partir dos descartados. São Paulo: Santuário, 2020, 392 p., 210 x 140mm – ISBN 9786555270266

  3. MAZZAROLO,  Isidoro.  O  que  é  pecado? Pecado  original,  individual,  social, mortal, contra o Espírito Santo, pecados capitais. São Paulo: Paulus, 2019, 464 p., 210 x 140mm – ISBN 9788534949026

  4. SOUZA,  Ney  de.  Piedade  popular.  São  Paulo:  Paulinas,  2019,  73  p.,  200 x 135mm – ISBN 9788535645477

  5. TRASFERETTI, José Antonio; MILLEN, Maria Inês de Castro; ZACHARIAS, Ronaldo (Org.). Formação: desafios morais 2. São Paulo: Paulus, 2020, 464 p., 221 x 135mm – ISBN 9786555621150

Clique no link para acessar o conteúdo da revista na íntegra:

>>> Edição 319 (2021) - Revista Eclesiástica Brasileira 


A REB é editada pelo Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis, em parceria com a Editora Vozes e a Universidade São Francisco, de Bragança Paulista. 

Com a presença de professores e estudantes, a chapa Sapere Aude deu início ao seu mandato no Diretório Acadêmico da Faculdade Vicentina (DA-FAVI), em 2021.

A eleição foi realizada no dia 20 de maio e a cerimônia de posse aconteceu no dia 24 do mesmo mês. Ambas de maneira virtual.

Embora a convivência comunitária ainda tenha restrições, em virtude das medidas preventivas relacionadas à Covid-19, a Faculdade Vicentina preza pela atuação do Diretório Acadêmico, como órgão importante de representação dos alunos.

Confira quem são os alunos que compõem a chapa eleita:

Chapa Sapere Aude

Presidente: Ricardo Vicente Biella Garcia (1º ano de Teologia)
Vice-presidente: João Paulo Sousa (2º ano de Filosofia)
Primeiro Secretário: Matheus Gomes da Silva (2º ano de Filosofia)
Segundo Secretário: Wilmar Adriel Wolff Rodrigues (2º ano de Filosofia)
Primeiro Tesoureiro: Bruno Luiz Lazaroto Ravaneli (1º ano de Filosofia)
Segundo Tesoureiro: Felipe Junior Vidal Norato (2º ano de Filosofia)
Primeiro Conselheiro: Dhionatha Erick Galvão (2º ano de Filosofia)
Segundo Conselheiro: Rafael Henrique Pereira Nazareno (Propedêutico)

Transição

Os integrantes da gestão anterior do Diretório Acadêmico também participaram da cerimônia de posse do novo grupo de representantes discentes. 

Em nome da chapa Kairós, o aluno Icson Rodrigo Gentek, que exercia o papel de presidente do DA-FAVI até então, fez seus agradecimentos e entregou o cargo aos eleitos.

“A Formação do Catequista. Fundamentos Antropológico-Filosóficos e Teológicos a partir de Edith Stein”. Este é o título da pesquisa desenvolvida pelo Pe. Valdirlei Augusto Chiquito, integrante do corpo docente da Faculdade Vicentina, para obtenção do grau de mestre em Teologia. 

A defesa da dissertação foi realizada por videoconferência, na tarde do dia 28 de abril de 2021, pelo Programa de Pós-Graduação em Teologia Stricto Sensu da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. 

O estudo foi orientado pela professora Dra. Clélia Peretti, que coordena o Grupo de Pesquisa “Teologia, Gênero e Educação”, do qual Pe. Chiquito faz parte. Ele conta que foi neste espaço que surgiu a motivação de estudar a pedagoga e educadora alemã Edith Stein.

“Como eu já tinha feito a pós-graduação em Catequética em 2007, fiz a proposta de um tema que incluísse a catequese, ou a educação da pessoa para a fé, em Edith Stein. E deu um belo trabalho, somando à formação de catequistas”, explica o novo mestre.

WhatsApp Image 2021 05 20 at 13.34.32Resumo da pesquisa

A pesquisa “A Formação do Catequista. Fundamentos antropológico-filosóficos e teológicos a partir de Edith Stein” está vinculada à Linha de Pesquisa Teologia e Sociedade do PPGT da PUCPR e ao projeto de pesquisa Contribuições Teológico-filosóficas para a Interpretação do Fenômeno Religioso. Investiga desde a perspectiva steiniana à formação do catequista, a partir de Edith Stein, pedagoga e educadora alemã. A discussão de fundo consiste em abordar como Edith Stein posiciona-se na busca da verdade e na compreensão do ser humano na sua totalidade. Neste sentido, aprofunda a pergunta sobre “quem e como é o ser humano”. A existência de Edith Stein é marcada pela busca e vivência da Verdade. Ela propõe um itinerário pedagógico de formação que visa conhecer a estrutura da pessoa humana em todas as suas dimensões. Em confronto com a fenomenologia e com a filosofia cristã, a autora descreve a essência da alma humana e afirma a importância do ato pedagógico como elemento constituidor para o conhecimento da pessoa em sua totalidade. A metodologia utilizada foi uma pesquisa bibliográfica e descritiva de abordagem qualitativa. A pesquisa desenvolveu-se nestas três partes intrinsecamente interligadas. Como resultado, obteve-se que o conceito de pessoa humana e o processo de formação integral do catequista requer fundamentos antropológicos, filosóficos e teológicos. O catequista, mestre e mistagogo, sob a guia do Espírito Santo, é o agente principal da evangelização e possui um papel indispensável no acompanhamento no caminho da fé. A educação para a fé leva a pessoa a vivenciar o seu “télos”, integrado na experiência e vivência comunitária. No processo de formação integral do catequista, a Eucaristia é o ato pedagógico por excelência, pois viver eucaristicamente consiste em deixar que as verdades eucarísticas atuem eficazmente na alma. Portanto, é essencial cuidar da formação do catequista, da sua espiritualidade, para o crescimento pessoal da fé e para o ministério eclesial da catequese. A pesquisa resultou em necessidade urgente de um projeto de formação continuada do catequista e a demanda, no contexto pandêmico e pós-pandêmico, em favorecer itinerários de formação que sustentem os catequistas na arte do acompanhar os fiéis rumo à maturidade da vida cristã e a interiorização das exigências do Reino que Jesus manifestou.

A equipe da pós-graduação em Ética e Direitos Humanos da Faculdade Vicentina informa que a abertura da segunda turma do curso está confirmada, neste primeiro semestre de 2021. 

Ao todo, a especialização contempla 360 horas de formação, distribuídas em 11 módulos e 12 meses de curso, com aulas remotas.

Os encontros virtuais serão quinzenais: às sextas, no período noturno, e sábados pela manhã. O primeiro módulo terá início no dia 23 de abril (sexta-feira), às 19h

Ainda dá tempo de fazer parte da turma. 

>>> FAÇA SUA INSCRIÇÃO.

Para mais informações, basta entrar em contato pelo telefone (41) 3222-7716, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 12h.

Profs Pós Ética 1

Profs Pós Ética 2

WhatsApp Image 2021 05 26 at 11.37.52A comunidade acadêmica da Faculdade Vicentina celebra a publicação de mais uma obra envolvendo o corpo docente e o corpo discente da instituição. Desta vez, trata-se de uma coletânea de poesias, intitulada Ser Humano: Antologia Poética.

O livro é organizado pelo professor Dr. Edimar Brígido e por Jordhan Gularte, egresso do curso de Filosofia e agora aluno da pós-graduação em Ética e Direitos Humanos. E a publicação ficou a cargo de Pedro & João Editores.

No texto de apresentação da obra, Edimar e Jordhan falam da humanidade como busca, processo de conquista. “Humano, que em latim pode remeter ao conceito de húmus, é um convite para transcender à mera existência factual e se tornar ‘terra fértil’, receptora, geradora. Ser humano é ser terra fértil, produtiva, capaz de gerar vida e fazer esta mesma vida florescer e produzir frutos”.

“Poeta chovendo tem sempre um oceano para escorrer de si”, revela o escritor Inocêncio Norte Velho, responsável pelo prefácio da antologia. Em síntese, ele faz um convite aos olhos do leitor, para que possam ir além das formas e regras gramaticais. 

Lançamento

O lançamento do livro foi realizado na noite do dia 29 de maio, com transmissão ao vivo pelo canal da FAVI no Youtube. Confira:

>>> Para adquirir o livro, entre em contato pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A seguir, confira também o relato dos organizadores sobre o nome do livro e o que ele representa. 

Ser humano: a poesia encontra-se no interstício entre o real e o imaginário 

O ser humano, hoje esse ser que sabe muitas coisas, não sabe o que é o mundo assim que desembarca nele. Espantado com tudo o que vê, imagina milhares de coisas, situações e relações. É um ser aberto ao aí, ao novo para si, à sua nova morada, mesmo que breve. Quem se é, onde se está, para onde se vai são perguntas que, apesar de silenciosas, transbordam em seu olhar. O perambular da criança é a atitude introspectiva de ir atrás de si, mesmo nesta terra de ninguém. Além disso, não sabendo onde se está, ela cria o próprio espaço, mesmo que, para alguns, imaginário.

O adulto, provavelmente enfeitiçado pelas estórias que seus antepassados criaram, não “perde tempo” e logo trata de retirar a criança do mundo das nuvens; do mundo imaginário. “Você não pode fazer isso”, diz a mãe. “Isso é muito caro, saia de perto!”, fala o pai. “Não ande sem camiseta!”, aponta a vizinha. “Cuidado com a chuva!”; “Fique quieto!”; “Não seja criança!”. Enfim... a conclusão muitas vezes é trágica: “que droga de realidade”, suspira a criança. Nascer, crescer, estudar, trabalhar, endividar-se, aposentar e, talvez o menos desprezível, morrer. É isso o real? É só isso o real? A criança, por fim, relembra de Adélia, sua amiga imaginária, bem como de Pessoa, seu carro voador. É impossível esquecer de Cecília, sua parceira de viagem, a qual lhe prometera que morariam na estrela mais linda dentre todas... Sem perceber, criamos adultos que deixaram de sonhar. Adultos que deixaram de imaginar. Muito se perde quando renunciamos aos sonhos de criança.

Ainda que as coisas sejam assim, o despertar do adulto para uma vida infantil pode ser ocasionado pela poesia. Poetizar é transcender o real rumo ao imaginário. Poetizar é viver o mesmo mundo inúmeras vezes de diversas maneiras, sob muitas e diferentes óticas, é nunca deixar de ser criança, espantando-se diariamente com o que se vê e com o que se imagina. 

Nas acertadas palavras de Wittgenstein: “O mundo do homem feliz é diferente do mundo do homem infeliz.” É simples assim, basta ver.

É por isso que a coletânea Ser Humano: Antologia Poética, que agora apresentamos ao público, é mais uma tentativa – que deve ser diária – de desprender o olhar da realidade, direcionando-o ao irreal, ao campo das múltiplas possibilidades, no qual o mundo pode ser bem mais divertido e profundo.

Contando com a generosa participação de poetas e poetisas que experimentam a poesia como uma atitude de vida, esperamos que a obra possa fazer despertar boas lembranças em quem a ler. Afinal, a poesia é uma forma de despertar!

Edimar Brígido
Jordhan Gularte
Os Organizadores

Foto: Freepik

A Portaria nº 178, publicada no dia 23 de abril de 2021 no Diário Oficial da União, tornou público o resultado do Índice Geral de Cursos (IGC) referente ao ano de 2019. 

O ranking é de responsabilidade do Ministério da Educação e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, e trata da qualidade do ensino superior brasileiro.

A Faculdade Vicentina obteve a nota 4 na avaliação, o que a coloca entre as melhores instituições de ensino do país, visto que o índice pode variar de 1 a 5. Esse cálculo leva em consideração as pontuações dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição.

O resultado demonstra a seriedade e o comprometimento do time de professores e colaboradores da FAVI, que trabalham pela excelência na educação e pelo crescimento da instituição.

Foto: Divulgação CNBB

Entre os dias 12 e 16 de abril de 2021, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizou a sua 58º Assembleia Geral Ordinária. Desta vez, de maneira virtual, respeitando as medidas de prevenção relacionadas à Covid-19.

O tema principal foi “Casas da Palavra – Animação Bíblica da Pastoral a partir das comunidades eclesiais missionárias”, com base no Pilar da Palavra proposto pelas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2019-2023). 

Em artigo publicado no portal do Instituto Humanitas Unisinos, Pe. Eliseu Wisniewski, doutorando em Teologia e professor da Faculdade Vicentina, propõe uma reflexão sobre esse tema.

>>> Confira aqui o texto.

No ano passado, a Assembleia da CNBB foi adiada. Porém, neste ano, os bispos optaram pela modalidade de encontro via plataformas virtuais, para que pudessem realizá-lo em segurança e tratar de um tema tão importante.

>>> Leia também a mensagem dos bispos do Brasil ao povo brasileiro, divulgada ao final do evento.

Mais Artigos...