Fique ligado: em agosto, o evento Diálogos Interdisciplinares volta a aparecer no calendário de atividades na Faculdade Vicentina, na modalidade virtual. A próxima edição do encontro será realizada no dia 6 de agosto, das 9h30 às 12h. E será transmitida pelo canal da FAVI no Youtube

Todos estão convidados a participar, especialmente porque vamos conversar sobre um assunto que ganha cada vez mais visibilidade na sociedade. Dessa vez, o tema será "Neurociência e saúde mental". 

O professor convidado para nos ajudar a refletir sobre esse assunto é o Ms. Naim Akel Filho. Ele é graduado em Psicologia, mestre em Educação e professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. 

Neurociência e saúde mental v2 01Uma conversa relevante para os tempos atuais

Diante de tantos desafios que as pessoas vivem hoje para manter a saúde mental, em tempos de grandes mudanças e incertezas, abrir um espaço para essa conversa é ainda mais relevante. 

“A Neurociência veio trazer luz e cientificidade sobre uma série de questões relacionadas à saúde mental e ao comportamento dos indivíduos. Estes conhecimentos nos permitem qualificarmos nossas respostas diante dos desafios da vida. Pretendemos, em nosso encontro, compartilhar conceitos fundamentais deste campo emergente das ciências da saúde e estabelecer as relações entre o funcionamento do cérebro e nosso bem-estar e como garantirmos essa boa relação”, explica o palestrante.

“Vamos compartilhar conhecimentos de como funciona nosso sistema nervoso e o que podemos modificar em nossas ações que nos permitam ‘funcionar bem’ e vivenciarmos bem-estar”, revela o professor Naim.

>>> Inscreva-se no canal da FAVI no Youtube e ative as notificações para ficar por dentro dos próximos eventos virtuais.

Gabriel

Com o intuito de acompanhar o caminho percorrido pelos seus alunos após a formatura, a Faculdade Vicentina está realizando uma série de entrevistas com os egressos da instituição. Se esse é o seu caso, acesse este link e compartilhe sua experiência também.

E se você está pensando em se inscrever para o próximo processo seletivo da FAVI, que tal ler alguns comentários de estudantes que já concluíram os cursos que escolheram?

Visão crítica, sensibilidade e disciplina

O seminarista Gabriel Dombroski Fiatcoski integrou o corpo discente do Bacharelado em Filosofia no período de 2018 a 2020. Confira o depoimento dele sobre a experiência:

“Ao entrar em uma faculdade busca-se essencialmente três coisas. Um ambiente (estrutura) adequado, um corpo docente qualificado e um comprometimento da direção para com os discentes. Nesse sentido, destaco esses três aspectos que foram e são diferenciais da FAVI. O curso além de possibilitar uma formação acadêmica sólida, possibilitou-me, concomitantemente, um grande desenvolvimento humano e pessoal. Assim, saliento três frutos decorrentes desse processo educativo. Visão crítica, sensibilidade e disciplina”, analisa o egresso.

Gabriel também fala a respeito da transformação que o curso trouxe para sua trajetória pessoal e sua visão de mundo. “Ademais, no que tange a minha vida após o curso, assevero para o fato de que sou um ser mais insatisfeito. Disso, portanto, resulta minha busca para fazer alguma diferença, não qualquer diferença, mas uma diferença positiva neste mundo, muitas vezes, impositivo e indiferente”, reflete.

LeonardoConhecimento e amadurecimento

Leonardo Ulbrich iniciou seus estudos na Faculdade Vicentina no ano de 2016 e colou grau no ano de 2018. Para ele, “o tempo de estudo foi de profundo conhecimento e amadurecimento”. Ele ainda destaca que “a Faculdade tem excelentes professores que proporcionaram e apresentaram um estudo aprofundado das áreas da Filosofia”. 

De acordo com o seminarista, a Faculdade proporciona um espaço adequado de estudo para os seus estudantes, incentivando o despertar para a busca contínua de conhecimento. 

Deste modo, ele deu sequência ao seu caminho de formação. “Estou, atualmente, cursando Bacharelado em Teologia na Faculdade Vicentina e também o curso de especialização em Gestão de Instituições Sociais e Obras Religiosas na mesma instituição”, conta.

Mundo mais amplo, diverso e plural

Ao entrevistarmos o acadêmico Jordhan Victor Gularte Francisco, que concluiu o Bacharelado em Filosofia em 2020, ele destacou alguns pontos que o motivaram a ingressar na Faculdade Vicentina e seguir adiante em seus estudos.

Jordhan Gularte foto“Estudar na FAVI foi uma experiência singular. A instituição dispõe de um ótimo ambiente acadêmico e docentes de alta qualidade. Respeita com sabedoria as correntes da tradição filosófica, abrindo o horizonte dos discentes para um mundo mais amplo, diverso e plural”, afirma.

Acerca de seu crescimento pessoal, Jordhan resgatou um aprendizado do filósofo Heráclito para exemplificar a sua caminhada acadêmica: “‘Não se pode banhar duas vezes no mesmo rio, porque, ao se banhar pela segunda vez, você e a água já não serão os mesmos’. Parafraseando-a em uma linguagem popular, essa frase demonstra claramente como estamos em constante mudança, em uma profunda transição de um estado para o outro. Para mim, portanto, a filosofia é uma grande amiga nessa mudança de vida, uma vez que ela nos faz crescer imensamente, como pessoa e como cidadão”.

Após o término de seu curso, o acadêmico iniciou uma especialização em Ética e Direitos Humanos em nossa instituição. Além de discente, Jordhan é coordenador do Grupo de Pesquisas (CNPQ) desta especialização, com ênfase no eixo “Convergências Tecnológicas”. 

Recentemente, Jordhan também lançou o livro “Ser Humano: Antologia Poética”, junto com o Prof. Dr. Edimar Brígido, docente em nossa instituição.

Você gostaria de saber o que nossos ex-alunos pensam a respeito da experiência que viveram na graduação? A Faculdade Vicentina está realizando uma série de entrevistas com seus egressos, para saber como eles avaliam o período de estudos. 

JulioOlhar o mundo com novos olhos

O acadêmico Elpídio Júlio Cardoso é seminarista vicentino e cursou Bacharelado em Filosofia na FAVI, de 2016 a 2018. Em seu depoimento sobre nossa instituição, ele conta que a experiência foi enriquecedora. 

“Encontrei na FAVI o que é difícil encontrar em outras instituições: um ambiente altamente profissional, mas ao mesmo tempo familiar, no qual você tem acesso fácil desde a zeladora até o Diretor Geral. Além disso, os professores são muito bem preparados e próximos dos alunos”, observa.

Acerca do seu crescimento pessoal, Júlio destaca: “O curso de Filosofia me ajudou de forma significativa a olhar o mundo com novos olhos, e a não aceitar tudo o que ele nos oferece sem antes ponderar. É importante aprender a olhar por trás das fachadas, ainda mais nessa época em que vivemos uma polaridade exacerbada regada a muitas falsas notícias e mentiras fantasiadas de verdade. Além do conhecimento teórico e prático, a instituição preza por um amadurecimento humano-afetivo do estudante, para que possa contribuir de forma eficaz na sociedade”. 

Atualmente, o aluno continua na FAVI. Ele cursa Bacharelado em Teologia e está se especializando na pós-graduação em Gestão de Obras Religiosas e Instituições Sociais

“Estou muito satisfeito porque, em ambos os cursos, encontrei a mesma qualidade que me fez caminhar nas estradas da filosofia até a conclusão do curso. Como diz o ditado: ‘O bom filho à casa torna’. Mas acrescento que o bom filho só retorna se a casa for realmente boa. E, com propriedade, eu posso afirmar que a Faculdade Vicentina é”, conclui o seminarista.

Igor Saplak fotoAutoconhecimento, senso crítico e autonomia

Igor Saplak começou sua trajetória na Faculdade Vicentina em 2017, no curso do Propedêutico. Em seguida, realizou o Bacharelado em Filosofia, concluindo a graduação em 2020.

“Foi uma experiência muito positiva. Destaco o ambiente acolhedor que a faculdade proporciona. Os professores e funcionários sempre atenciosos e extremamente capacitados, acompanhando de perto o desenvolvimento dos discentes e trabalhando em conjunto para garantir um leque de conhecimentos interdisciplinares. Destaco ainda a estrutura que a FAVI oferece, bem como a capacidade de se atualizar e se aperfeiçoar conforme a necessidade. Principalmente em tempos pandêmicos, adaptando-se eficazmente à urgência do ensino remoto e mantendo a alta qualidade do ensino”, relata o estudante.

Perguntado sobre a relação do curso com seu crescimento pessoal, Igor afirma que, sem dúvida, houve uma contribuição. “Estudar na FAVI me proporcionou autoconhecimento e amadurecimento. O curso de filosofia é desafiador, exige esforço, comprometimento e dedicação. Exige também abertura e diálogo. Tudo isso contribui grandemente para a formação de nossa personalidade, para encontrarmos um sentido de vida. As muitas indagações e debates que a filosofia promove aumentam a nossa capacidade de reflexão, nos possibilitam adquirir senso crítico e autonomia no pensar e no agir e fortalecem nossas relações interpessoais e afetivas”.

O egresso destaca ainda o aspecto prático que os estudos acadêmicos proporcionam em sua vida. “O conhecimento filosófico nos auxilia desde em questões corriqueiras de nosso cotidiano, em que somos obrigados a pensar e agir rápido, até a tomada de decisões mais complexas e importantes, que iluminam o caminho ao qual queremos seguir. Questionar e refletir sobre a realidade é essencial para fazermos escolhas mais seguras e confiáveis, posicionando-se frente aos desafios que a sociedade atual apresenta a cada um de nós. A filosofia contribui para alcançarmos as respostas necessárias, com maior liberdade e autonomia, enfrentando as crises e os problemas contemporâneos”, afirma.

Atualmente, Igor faz parte da turma da pós-graduação em Ética e Direitos Humanos da FAVI, além de estar iniciando a formação pedagógica em Filosofia. “Pretendo continuar estudando e me aperfeiçoando, fazer mestrado e quem sabe, doutorado”, revela.

Em 2021, a Faculdade Vicentina passou a utilizar uma nova logomarca. Ou seja, a representação visual da marca foi atualizada, para acompanhar os passos dados atualmente pela comunidade acadêmica e os anseios para o futuro.

Essa mudança faz parte de um processo de amadurecimento e de crescimento da FAVI, tendo em vista também a integração com as demais instituições vicentinas de ensino superior que fazem parte da Congregação da Missão (mantenedora da faculdade).

Confira o que representa cada elemento que compõe a nova marca e a mensagem contida nesse brasão.

Foto: Tamara Gak - Unsplash

No mês de julho de 2021, a FAVI celebra mais uma publicação de prestígio obtida pelo seu corpo docente. O professor Dr. Léo Peruzzo Júnior, que integra o time da graduação em Filosofia, teve mais um artigo divulgado pelo portal do Le Monde Diplomatique Brasil.

O título da reflexão mais recente é: “As doze máscaras dos negacionistas”. A saber, o texto aborda a expressão simbólica da máscara e determinados posicionamentos debatidos pela sociedade atualmente. 

>>> Clique aqui para acessar o artigo na íntegra.

Le Monde Diplomatique é uma publicação jornalística fundada na França, em 1954. Reconhecida mundialmente, atualmente tem conteúdos em 25 idiomas e tiragem de 2,4 milhões de exemplares.

Leia mais

Veja também os artigos “Da crise da Ciência à crise da razão: por que vivemos tempos sombrios?”, veiculado em abril, e "O mundo assombrado pelos demônios: a inversão do ônus da prova", publicado em junho. Ambos de autoria do professor Léo.

Frei Tiago

Com o objetivo de acompanhar o progresso acadêmico, bem como perceber de que forma o conhecimento adquirido na FAVI trouxe desenvolvimento pessoal e social, a Faculdade Vicentina está realizando uma série de entrevistas com alunos formados pela instituição.

Melhor compreensão da sociedade e dos indivíduos

Entre os egressos que concluíram graduação em 2020 está o Frei Tiago Gulmine da Silva, seminarista capuchinho, que entrou para o Bacharelado em Filosofia no ano de 2018. “Eu havia começado o curso em outra instituição, por isso posso avaliar de maneira comparativa. Senti uma melhora em todos os aspectos, desde a estrutura material e organizacional da instituição até o quadro dos professores, os quais se demonstraram muito competentes”, destaca.

No ponto de vista pessoal e humano, Frei Tiago afirma que o curso contribuiu para seu crescimento. “Pude ter um panorama da produção de conhecimento e das investigações do homem na sua inquietude existencial. O conhecimento me abriu para uma melhor compreensão da nossa sociedade e dos indivíduos”.

Sobre a aplicação dos aprendizados da Filosofia em seu dia a dia, ele comenta: “Todo conhecimento é agregado na ‘maleta de ferramentas’ de nossas vidas. Além do fato de ser transformador, um conhecimento específico nos abre para uma infinidade de possibilidades derivadas ou assuntos correlatos. Cabe a cada um utilizá-lo da melhor forma, para o bem de si e da comunidade”. 

Atualmente, Frei Tiago está cursando o Bacharelado em Teologia.

Alisson Bruno Felipe Medeiros fotoAconchego e incentivo ao potencial de cada um

Alisson Bruno Felipe Medeiros, seminarista vicentino, foi aluno do Bacharelado em Filosofia entre os anos de 2016 a 2018. Em síntese, o estudante faz uma análise positiva da graduação na Faculdade Vicentina.

“Durante o período em que fiz o curso de Filosofia, destaco como importante a estrutura da FAVI. De modo especial, o aconchego que encontro na instituição, pois a mesma vê cada um dos alunos como um potencial para estar atuando de maneira autêntica na sua caminhada humano-social. A Faculdade Vicentina preza pela preparação de cada um de seus docentes, a fim de transmitir o conhecimento de maneira séria e capacitada, despertando assim o interesse no aluno. Durante esse curso, pude compreender melhor de que maneira posso contribuir para o meu crescimento, bem como o crescimento dos meus colegas”, relata o seminarista.

Alisson chama atenção também para a importância da experiência acadêmica para o seu processo formativo religioso. “O curso de Filosofia me permitiu abrir a mente, para que pudesse dar continuidade a minha caminhada dentro de minha Congregação. Com isso, pude impulsionar o meu conhecimento racional, com o objetivo de dar razões a minha vivência como Igreja no mundo. E isso percebo de suma importância para o curso que iniciei posteriormente, o Bacharelado em Teologia. Percebo que, durante esses três anos, o conhecimento adquirido me proporcionou estar mais ciente daquilo que acredito, sempre  buscando aperfeiçoar-me mais, em vista de uma colaboração eficaz para a missão que abraço como seminarista vicentino”, enfatiza.

Djony Noel fotoImportância da filosofia

O seminarista vicentino Djony Noel também cursou o Bacharelado em Filosofia de 2016 a 2018. Em seu depoimento, ele explica como a graduação foi importante em sua vida.

“A Faculdade Vicentina oferece um ensino de qualidade para todos aqueles que desejam trilhar o caminho da filosofia. Sendo assim, durante esses três anos, pude descobrir como a filosofia é importante para o ser humano, embora muitos não saibam desta importância. Ela nos ajuda a desvendar os mistérios e histórias da nossa existência, e a compreender o porquê e a razão fundamental para tudo o que existe”, reflete Djony.

Com relação ao seu aprendizado e ao corpo docente, o aluno comenta: “Os professores que dão aulas na instituição são mestres e doutores muito bem preparados para isso. A Faculdade sempre buscou oferecer a melhor condição para seus estudantes, e foi uma honra ter estudado filosofia numa instituição como essa”, afirma o egresso.

Após esta graduação, Alisson e Djony deram continuidade aos seus estudos em nossa instituição. Atualmente, eles cursam o Bacharelado em Teologia e também fazem parte de uma das turmas da especialização em Gestão de Instituições Sociais e Obras Religiosas que a Faculdade Vicentina oferece.

A edição número 319 da Revista Eclesiástica Brasileira (REB), volume 81, referente aos meses de maio a agosto de 2021, aborda como tema principal a “Fraternidade Humana”. 

A publicação inclui cinco recensões de autoria do Pe. Eliseu Wisniewski, membro da Congregação da Missão - Província do Sul, professor da Faculdade Vicentina, mestre e doutorando em Teologia. São elas:

  1. BOFF, Leonardo. O doloroso parto da Mãe Terra: uma sociedade de fraternidade sem fronteiras e de amizade social. Petrópolis: Vozes, 2021, 328 p., 137 x 210mm – ISBN 9786557130131

  2. ZACHARIAS,  Ronaldo;  MILLEN,  Maria  Inês  de  Castro  (Org.).  A  moral  do Papa Francisco: um projeto a partir dos descartados. São Paulo: Santuário, 2020, 392 p., 210 x 140mm – ISBN 9786555270266

  3. MAZZAROLO,  Isidoro.  O  que  é  pecado? Pecado  original,  individual,  social, mortal, contra o Espírito Santo, pecados capitais. São Paulo: Paulus, 2019, 464 p., 210 x 140mm – ISBN 9788534949026

  4. SOUZA,  Ney  de.  Piedade  popular.  São  Paulo:  Paulinas,  2019,  73  p.,  200 x 135mm – ISBN 9788535645477

  5. TRASFERETTI, José Antonio; MILLEN, Maria Inês de Castro; ZACHARIAS, Ronaldo (Org.). Formação: desafios morais 2. São Paulo: Paulus, 2020, 464 p., 221 x 135mm – ISBN 9786555621150

Clique no link para acessar o conteúdo da revista na íntegra:

>>> Edição 319 (2021) - Revista Eclesiástica Brasileira 


A REB é editada pelo Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis, em parceria com a Editora Vozes e a Universidade São Francisco, de Bragança Paulista. 

Mais Artigos...