Como é bom recordar a nossa infância, sobretudo, se ela deixou marcas positivas em nossa vida. A relação com os nossos pais, os nossos primeiros educadores; a alegria de termos irmãos com os quais brincávamos e tantas vezes brigávamos, mas sempre num clima muito livre e descontraído; os amigos de escola, de futebol, os primeiros amigos que jamais serão esquecidos. E nesse meio, como esquecer aqueles que foram os nossos primeiros mestres, os professores da escola de primário? Serei eternamente grato a eles, pois foi ali que aprendi as primeiras letras do alfabeto, as palavras, frases e textos. Aprendi a tabuada, a somar e dividir, a conhecer o mundo através de livros de história, geografia, romances, enfim, aprendi a estar em outro lugar através da mente, do pensamento, de autores que me ensinaram a me deslocar no espaço, abrindo os horizontes para novas realidades.


Recordar a infância para mim é debruçar-se neste universo tão peculiar, tão especial que se encontra naquele espaço específico que é a escola do meu interior. Serei eternamente grato aos professores que me alfabetizaram e me orientaram na sublime arte de conhecer, aprender, ser e conviver. Porque ali se aprendia a respeitar o próximo, a viver como colegas que se ajudam e se aprendia também a ler, calcular e a escrever. Saudades daqueles tempos que foram determinantes para que no futuro eu pudesse avançar no conhecimento e transpor barreiras intelectuais quase que inimagináveis para um menino do interior. Foram eles que me fizeram acreditar no meu potencial e de tantos outros colegas que avançaram e venceram tantos obstáculos graças àquela escolinha do interior.


Professor é alguém muito especial, porque se não fosse ele, o mundo seria carente de todo tipo de conhecimento, de avanços nas diversas áreas, na tecnologia, na ciência, na arte de relacionar-se e conviver pacificamente neste planeta terra. É graças a ele que se formam os engenheiros, os médicos, os dentistas, os advogados, os filósofos, os sacerdotes e todos os profissionais nas incontáveis áreas exatas ou humanas. O que seria do mundo sem o professor? E pensar que esse ser tão extraordinário tantas vezes não tem o devido reconhecimento da sociedade!
Na escolinha do interior o professor sempre foi uma espécie de referência, pautada no respeito e na credibilidade. A palavra do professor tinha força e importância impar na arte de ensinar e de educar. Nas marcas do tempo que passa, terei sempre vivo na memória as primeiras lições, o carinho e a ternura dos meus mestres da escolinha do interior. A eles, minha eterna gratidão, pois sem eles, eu não teria esse enorme prazer de escrever, de ler e de ensinar, arte que procuro desenvolver na minha vida como um verdadeiro ministério.
Nesse dia dedicado aos professores, os mestres na arte de ensinar, os sinceros parabéns. No contexto atual ser professor tornou-se uma arte muito mais difícil e exigente. Em muitos lugares os professores são verdadeiros heróis, pois lhes falta tudo e, sobretudo, o respeito e a valorização dos poderes públicos. A educação deveria ser a prioridade número um de todos os governos sérios e transparentes. Infelizmente, não é isso que assistimos ao longo da nossa história.


Aos mestres, com carinho, o reconhecimento e a profunda gratidão. Na sublime arte de ensinar e de educar, vocês são simplesmente insubstituíveis e imortais. Parabéns.

Neste mês de agosto o número 119 da Revista Filosofia, da Editora Escala, conta com uma entrevista com o professor Edimar Brígido, da Faculdade Vicentina.

O tema da matéria é: "Ética e Estética no Tractatus", linha de pesquisa desenvolvida na dissertação de mestrado do professor Edimar. A entrevista na íntegra poderá ser consultada no site da revista (link abaixo), ou diretamente no exemplar físico.

Essa matéria demonstra a seriedade e a qualidade do corpo docente da Faculdade Vicentina, o que serve de estímulo para nossos estudantes que começam a dar seus primeiros passos rumo à pesquisa científica.

Em um dos trechos da entrevista é possível ler:

"Falar sobre Ética em Wittgenstein é sempre um desafio interessante. Isso porque ele aborda a questão de uma maneira totalmente original, rompendo com os recursos frequentemente utilizados pelos demais filósofos ao longo da tradição ocidental. Para Wittgenstein, a ética não é uma teoria sobre o bem, pelo contrário, a ética jamais pode ser confundida com uma teoria de qualquer tipo. Segundo ele, a ética pertence a um seleto grupo de elementos (como a estética e a religião, por exemplo), que ele caracteriza como sendo aquilo que é mais elevado, e que, portanto, não pode ser posto em palavras, cabendo, então, o silêncio." (BRÍGIDO, 2016, p. 12).

Site da revista: Portal Ciência e Vida

Boa leitura à todos!

Apresentação

Mais do que nunca, fala-se, hoje, de espiritualidade. A pluralidade marca sua compreensão e vivência na sociedade contemporânea. O discurso sobre o tema é bem-vindo praticamente em todos os ambientes. O desafio está em manter a fidelidade à proposta de Jesus de Nazaré e ao mesmo tempo sintonizar com a sensibilidade contemporânea. A pós-graduação oferecida pela Faculdade Vicentina busca oferecer uma sólida reflexão sobre a espiritualidade cristã, fundamentada na Palavra de Deus e na tradição eclesial em diálogo com o mundo contemporâneo.

Matriz curricular

Eixo sistemático

Introdução à Espiritualidade
A oração cristã
Espiritualidade e Liturgia
Cristologia: o seguimento de Jesus
Pneumatologia

Eixo histórico

Espiritualidade na Idade Antiga
Espiritualidade na Idade Média
Espiritualidade na Idade Moderna
Novas tendências da Espiritualidade contemporânea

Eixo dialógico

Psicologia da experiência religiosa
Liderança e relações interpessoais
Espiritualidade e Ética
Movimentos espirituais do oriente e seu impacto na espiritualidade cristã

Eixo bíblico

Espiritualidade profética
Espiritualidade sapiencial
Espiritualidade nos Evangelhos Sinóticos
Espiritualidade paulina

Eixo pastoral

Orientação Espiritual
Espiritualidade e saúde

Eixo didático

Metodologia científica
Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso
Seminário final

Objetivos do curso

Oferecer um quadro teórico-prático interdisciplinar sobre a espiritualidade cristã no seu diálogo com o mundo contemporâneo.

Contribuir na formação de orientadores espirituais, formadores e líderes de comunidades.

Apresentar critérios objetivos para avaliar o próprio caminho espiritual e as diferentes propostas de espiritualidade no pluralismo do mundo contemporâneo.

Coordenação

Dr. Luiz Balsan – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Público Alvo

Leigos, religiosos e sacerdotes que desejam aprofundar seu conhecimento da vida cristã; formadores e formadoras que tem a missão de acompanhar o crescimento espiritual de seus formandos; líderes de movimentos e agentes de pastoral que exercem papéis de coordenação na comunidade.

Cronograma

2018
09 e 10 março; 13 e 14 abril; 18 e 19 maio; 15 e 16 junho; 20 e 21 julho; 17 e 18 agosto; 21 e 22 setembro; 19 e 20 outubro; 23 e 24 novembro; 14 e 15 dezembro.

2019
15 e 16 fevereiro; 15 e 16 março; 26 e 27 abril; 17 e 18 maio; 14 e 15 junho; 19 e 20 julho; 16 e 17 agosto; 20 e 21 setembro; 18 e 19 outubro; 22 e 23 novembro; 13 e 14 dezembro.

Duração do curso

24 meses

Vagas

50 (A Faculdade Vicentina reserva-se o direito de não abrir turma caso não atinja o número mínimo de 30 alunos).

Inscrições e matrículas

20 de setembro de 2017 a 28 de fevereiro de 2018

Documentos necessários (1º dia de aula)
- Entrar em contato com a secretaria - 3222-7716

Início do curso

09 de março de 2018.

Local do curso

Faculdade Vicentina (Rua dos Presbíteros, 60) – Curitiba

Investimento

Inscrição: R$ 65,00; 24 vezes de 270,00.

Inscrições

As inscrições podem ser realizadas pelo site ou diretamente na secretaria da FAVI, na parte da manhã.

Corpo docente

Dr. André Marmiliz
Dr. Joachim Andrade
Dra. Lucia Pedrosa
Dr. Luiz Balsan
Dr. Matthias Grenzer
Dr. Cloves Antonio de Amissis de Amorim
Ms. Ilson Luis Hübner
Ms. José Carlos Fonsatti
Ms. Milton Mayer
Outros mestres e doutores do Paraná e estados vizinhos.

 

Apresentação 

Mais do que nunca, fala-se, hoje, de espiritualidade. A pluralidade marca sua compreensão e vivência na sociedade contemporânea. O discurso sobre o tema é bem-vindo praticamente em todos os ambientes. O desafio está em manter a fidelidade à proposta de Jesus de Nazaré e ao mesmo tempo sintonizar com a sensibilidade contemporânea. A pós-graduação oferecida pela Faculdade Vicentina busca oferecer uma sólida reflexão sobre a espiritualidade cristã, fundamentada na Palavra de Deus e na tradição eclesial em diálogo com o mundo contemporâneo.  

Matriz curricular

Eixo sistemático

  • Introdução à Espiritualidade 
  • A oração cristã
  • Espiritualidade e Liturgia
  • Cristologia: o seguimento de Jesus
  • Pneumatologia

Eixo histórico

  • Espiritualidade na Idade Antiga
  • Espiritualidade na Idade Média
  • Espiritualidade na Idade Moderna
  • Novas tendências da Espiritualidade contemporânea

Eixo dialógico

  • Psicologia da experiência religiosa
  • Liderança e relações interpessoais
  • Espiritualidade e Ética
  • Movimentos espirituais do oriente e seu impacto na espiritualidade cristã

Eixo bíblico

  • Espiritualidade no Antigo Testamento
  • Espiritualidade no Novo Testamento

Eixo pastoral

  • Orientação Espiritual
  • Espiritualidade no ambiente escolar
  • Eixo didático
  • Metodologia científica
  • Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso

 

Seminário final

Objetivos do curso

- Oferecer um quadro teórico-prático interdisciplinar sobre a espiritualidade cristã no seu diálogo com o mundo contemporâneo.

- Contribuir na formação de orientadores espirituais, formadores e líderes de comunidades.

- Apresentar critérios objetivos para avaliar o próprio caminho espiritual e as diferentes propostas de espiritualidade no pluralismo do mundo contemporâneo.

 

Coordenação: Dr. Luiz Balsan

Público Alvo

Leigos, religiosos e sacerdotes que desejam aprofundar seu conhecimento da vida cristã; formadores e formadoras que tem a missão de acompanhar o crescimento espiritual de seus formandos; professores; líderes de movimentos e agentes de pastoral que exercem papéis de coordenação na comunidade.

 

Cronograma (as aulas serão sempre na sexta das 19h às 22h e sábado das 8h às 17h)

2017: 10-11/03 *  07-08/04  *  12-13/05  * 09-10/06   * 14-15/07  *  11-12/08  *  15-16/09  *  06-07/10  *  10-11/11  *  15-16/12  *  

2018: Será divulgado posteriormente

 

Duração do curso: 24 meses

Vagas: 40 (A Faculdade Vicentina reserva-se o direito de não abrir turma caso não atinja o número mínimo de 25 alunos).

Início do curso: 10 de março de 2017.

Local do curso: Livraria Paulinas (sobreloja) – Rua Domingos de Morais, 678, Vila Mariana, São Paulo/SP

Investimento

Inscrição: R$ 80,00; 24 vezes de 300,00.

As inscrições podem ser realizadas pelo site, no período de 25 de agosto de 2016 a 10 de fevereiro de 2017.

 

Corpo docente

  • Dr. André Marmiliz
  • Dr. Joachim Andrade
  • Dr. Luiz Balsan
  • Dr. Matthias Grenzer
  • Dr. Rivaldave Paz Torquato
  • Dra. Lucia Pedrosa
  • Dra. Maria Freire
  • Ms. Fábio Gumieiro
  • Ms. Milton Mayer
  • Outros mestres e doutores

 

Maiores informações:

Prof. Fábio Gumieiro (41) 9205-2372 (Vivo) 

Prof. Luiz Balsan (41) 9205-4164 (Vivo) (41) 9616-1936 (Tim)

O curso de Filosofia da Faculdade Vicentina tem como um dos seus objetivos formar pesquisadores qualificados para atuar nas diversas  áreas da Filosofia. Nesse sentido, nossos discentes são preparados, desde o primeiro ano do curso, para desenvolver habilidades de pesquisa e de produção acadêmica. 

Neste mês de agosto de 2016, temos a satisfação de comunicar a publicação de um artigo científico produzido por Vinícius Amaral, aluno egresso da Favi.  A pesquisa foi realizada sob a orientação do professor Edimar Brígido, e traz como tema: "O biopoder na perspectiva focaultiana".

O texto integral poderá ser consultado on line na página da Revista Sapere Aude, da Pontifícia Universidade Católica de Minas.

Em seguida, dispomos do resumo da pesquisa:
RESUMO: Este trabalho discute as principais características do Biopoder enquanto forma de organização social, sendo uma ação múltipla de inúmeros poderes que atuam no plano biológico. Procura-se, a partir da filosofia foucaultiana,  explicitar uma análise do poder traçando o deslocamento da temática entre a modernidade e a contemporaneidade. Pretende-se, por fim, chamar a atenção do leitor para o poder disciplinar, caracterizando as suas técnicas na formação de corpos dóceis, possibilitando uma conformação do bio-poder entre a disciplina e a regulamentação dos corpos sociais.

Mais Artigos...