O projeto do curso de teologia da Faculdade Vicentina, protocolado no MEC no dia 14 de maio, teve sua primeira aprovação, pelos órgãos competentes deste Ministério, sem nenhuma deligência. O processo se encontra agora no INEP que em breve nomeará a equipe de visitadores para a avaliação In Loco. Nossa expectativa é que esta equipe seja nomeada no dia 16 de agosto ou no dia 01 de setembro. Isto mantém viva nossa esperança de iniciar o curso de teologia aprovado pelo MEC em fevereiro de 2008.

O Pe. André Marmilicz disponibiliza alguns textos utilizados em suas formações. Clique no título que lhe interessar e boa leitura. Sabbath Maturidade do Cristão São Vicente

Envie seu e-mail para o Pe. André: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Parecer do MEC

A Faculdade Vicentina já é credenciada e oferece o curso de filosofia desde 2006. O PDI recomendado 2005-2010 recebe o primeiro aditamento para inclusão do curso de Teologia - bacharelado - com 100 vagas anuais. A infra-estrutura física e acadêmica atende a demanda. O quadro docente consta no processo. A planilha financeira demonstra a sustentabilidade do curso. Conclusão: nos termos da análise, recomendamos a continuidade do trâmite.

Encaminhamentos
Conforme o texto acima, o processo de aprovação do curso de Teologia, protocolado no final do mês de abril de 2007, já recebeu o primeiro aval do MEC. O próximo passo agora é a visita da comissão para avaliação in-loco. Isto aumenta nossa expectativa em conseguirmos a aprovação do curso antes do final do ano.

Previsão
Nossa intenção é de iniciar o curso de Teologia, noturno, aberto a leigos, religiosos e seminaristas em fevereiro de 2008. No caso, o vestibular será realizado no final de janeiro.

A espiritualidade é tema emergente que tende a ganhar cada vez mais espaço nas diversas formas do saber no mundo contemporâneo. A intensificação das relações globais faz com que ela se nos apresente de forma particularmente pluralista.

Acompanhe no menu ao lado, as informações sobre os cursos de pós-graduação ofertados pela FAVI.

O curso quer sintonizar com o espírito do nosso tempo favorecendo um diálogo sério e interdisciplinar, a partir dos fascinantes caminhos da espiritualidade cristã.

Nosso tempo padece de uma crise paradoxal: recebem-se cada vez mais informações e têm-se cada vez menos oportunidades para compreendê-las.

Acompanhe no menu ao lado, as informações sobre os cursos de pós-graduação ofertados pela FAVI.

Exige-se de todos, de jovens que aspiram a uma vaga na universidade até profissionais especializados, uma leitura de mundo que a formação acadêmica tradicional, por vários motivos, não é eficaz em propiciar.

Sabe-se que a filosofia abre as portas deste saber, por sua exigência de crítica, radicalidade e sistematização assim, pretende-se com esse curso, implementar tal formação, dando aos participantes a oportunidade de compreender o mundo e debater criticamente as questões cotidianas, respaldados nos escritos dos clássicos de vários momentos da filosofia, literatura e das artes. A atualidade é atravessada por grandes redes de discursos, como o olhar para o Outro e o meio ambiente, por exemplo. É imensamente relevante que o homem contemporâneo possa investigar tais questões, das quais faz parte e pelas quais é atravessado. Este projeto tem como objetivo mostrar a viabilidade de um curso que abranja questões filosóficas de relevância. Pretende-se criar um espaço para o debate de idéias, discussões e possibilidades de leituras com base em três áreas do conhecimento humano: a Filosofia, a Literatura e as Artes Plásticas.

Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes) é considerado por muitos como o grande mártir da independência do Brasil. Tiradentes nasceu em 1746 na Fazenda do Pombal, entre São José ( hoje Tiradentes) e São João del Rei, Minas Gerais. Seu pai era um pequeno fazendeiro. Tiradentes não fez estudos das primeiras letras de modo regular, pois ficou órfão aos 11 anos; foi mascate, pesquisou minerais, foi médico prático. Porém , ficou conhecido na sua época, na então capitania, por sua habilidade odontológica, arrancando e colocando dentes feitos por ele mesmo, como um grande artista. Sobre sua vida militar, sabe-se que pertenceu ao Regimento de Dragões de Minas Gerais. Ficou no posto de alferes, comandando uma patrulha de ronda do mato, prendendo ladrões e assassinos.

Mais Artigos...