Instituto Missões Consolata - Nossos alunos


Um esclarecimento quanto ao nome “ Consolata”: no início, o povo de Turim (Itália), onde esta devoção se originou e se desenvolveu, invocara a Virgem Maria com os títulos de Mãe das Consolações e Consoladora dos Aflitos; depois, a partir do século XVI, começou a invocá-la também como Nossa Senhora Consolata. “Consolata” é forma popular de “Consoladora”.
Antes da fundação, o beato José Allamano foi designado responsável pelo Santuário Nossa Senhora Consolata em Turim e tinha o ardor da missão e há 15 anos esse desejo aumentava mais e mais, mas por ter a saúde debilitada não poderia sair em missão.
Em 1900 cai em enfermidade tão forte que chega a receber a extrema unção, mas como que por um milagre, atribuido por ele a Nossa Senhora Consolata, se recupera e daí em diante ele disse que não podia adiar mais e na data acima a decisão foi cumprida, ele e o cônego Tiago Camisassa, co-fundador que o ajudou em muito trabalhando no Santuário da Consolata. Dez anos mais tarde por necessidade de irmãs na missão, funda o MC ( irmãs missionárias da Consolata) .
Os primeiros missionários a ser enviados em missão foram quatro, dois irmãos e dois padres com destino ao Quênia. Em 1902 saíram da cidade de Turim.
O primeiro missionário da Consolata a chegar ao Brasil foi o padre João Baptista Bísio em 1943 em São Manuel que fica há 2 horas da capital, um pouco  ao  norte do estado Sao Paulo. Era lá que ocorriam os estudos e noviciado. Hoje o propedêutico e filosofia são em Curitiba, o noviciado na Argentina e teologia com duas opções: ou em São Paulo capital ou internacional, países como Colômbia, Quênia, Itália, Inglaterra, entre outros.
Já faz 26 anos que o Instituto está aqui em Curitiba e desde a década de 90 os semináristas estudam no Instituto Vicentino de filosofia, hoje FAVI.
Hoje os mssionários da Consolata estão em quatro continentes e em 27 países. Aqui no Brasil estão espalhados em vários estados com casa regional, centros, casas de formação, paróquias, colégios. Detalhe importante, na região norte do Brasil é outra Província: de Roraima e do Amazonas, por isso os primeiros estudos são em Manaus.
O caminho da Missão permanece em aberto, esperando o reforço de novos apóstolos e apótolas. Os medrosos sentam-se à beira da estrada, calculam...e...desistem. os generosos entram na caminhada e avançam.


Seminário filosófico do Instituto Missões Consolata


Atualmente são quatro seminaristas, dentre os quais três cursando filosofia, um em cada ano e um cursando o propedêutico.
Antônio Roberto de Souza Dias, natural do Ceará da cidade de Quixeré, esse ano está sendo seu terceiro em Curitiba e está cursando o terceiro ano de filosofia.
Leandro Menegazzo Franceschetto, natural do Paraná da cidade de dois vizinhos, esse ano está sendo seu segundo em Curitiba e está cursando o segundo ano de filosofia.
Giliardi Rodrigues Garcia, natural de São Paulo da cidade de Ribeirão Branco, esse ano está sendo seu segundo em Curitiba e está cursando o primeiro ano de filosofia.
 Rafael Arantes do Nascimento, natura de São Paulo da cidade de São Paulo, esse ano está sendo seu primeiro em Curitiba e está cursando o propedêutico.
Abaixo os estudantes da Faculdade Vicentina que fazem parte do Instituto Missões Consolata, comunidade que confia os estudantes à nossa formação há cerca de 15 anos.

 NOME DO ALUNOCURSO TURMA 
 Antônio Roberto de Sousa DiasFilosofia3º ano 
 Giliardi Rodrigues GarciaFilosofia 1º ano 
 Leandro M. F.Filosofia 2º ano 
 Rafael AmarantePropedêutico Propedêutico