Posse da nova diretoria, missa e aula inaugural marcam a chegada dos alunos para ano de estudo

A comunidade acadêmica da Faculdade Vicentina reuniu-se na Igreja de São Vicente de Paulo na manhã desta quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018, para acolher os novos alunos e comemorar a abertura de mais um ano de aprendizados. O dia de celebração começou com a posse da nova diretoria: Pe. Ilson Luiz Hübner assumiu o cargo de diretor geral e Pe. Marcos Gumieiro foi nomeado como administrador. “Começando o ano letivo de 2018, gostaria de acolher a cada um de vocês, estudantes, que dão sentido ao nosso trabalho. E acolher também a todos os formadores presentes e demais padres e amigos que estão aqui”, disse o novo reitor.

Com o auxílio de representantes de casas de formação e padres que atuam como professores na FAVI, o Visitador Provincial dos Padres Vicentinos, Pe. Odair Miguel Gonçalves, presidiu uma missa para abençoar o início das aulas. Durante a reflexão sobre o Evangelho, a sabedoria foi um conceito em destaque. “Quando confiamos plenamente no Senhor, quando deixamos que Ele guie nossos passos, sem esquecer de nossa responsabilidade, estamos agindo com sabedoria”, afirmou o celebrante. “Por isso, damos as boas-vindas àqueles que hoje dão mais um passo em seus estudos. Temos a responsabilidade de plantar o futuro. E essa instituição procura promover o desenvolvimento da pessoa humana, compreender suas inquietações consigo mesma e com a vida. A faculdade oferece um espaço de diálogo entre pensadores do passado e também aqueles do presente. E você é um pensador importante”, completou.

Ao final da celebração eucarística, a Congregação da Missão Província do Sul, alunos, professores e demais colaboradores da Faculdade Vicentina prestaram suas homenagens ao Pe. André Marmilicz, que exerceu o papel de diretor nos últimos 19 anos. Pe. Odair ressaltou os esforços do antigo reitor para que a instituição se tornasse uma faculdade reconhecida pelo Ministério da Educação e o esmero na seleção dos profissionais, “sempre pensando em preencher as reais necessidades de formação e em formar bons missionários, que transformarão a realidade”. Pe. Edson Friedrichsen, por sua vez, foi homenageado pelos últimos três anos de cuidado na administração, melhorias feitas, zelo com o patrimônio e coragem com que enfrentou os desafios. Os dois homenageados receberam uma placa em reconhecimento ao tempo dedicado à educação vicentina e foram ovacionados.

Aula Magna com Pe. André Marmilicz
Na sequência, na própria Igreja São Vicente, a primeira aula do ano foi ministrada pelo Dr. Pe. André Marmilicz, com o tema: “Os grandes desafios da formação para o século XXI” – assunto abordado em sua tese de doutorado. Com base em documentos da Igreja e pensamentos do Papa Francisco, Pe. André falou sobre a importância da formação intelectual de forma orientada e a necessidade de ter argumentos e razões sólidas para fundamentar a fé. Fatores favorecidos pelo estudo da filosofia e da teologia, que conduzem a uma consciência profunda e madura, que não depende apenas de razões emocionais.

Entre os desafios da sociedade contemporânea, o professor pontuou a globalização da indiferença e do consumismo, o crescimento dos novos movimentos religiosos, o aumento do relativismo e a fragilidade dos vínculos e relações. E para superar este cenário, Pe. André enfatizou que é preciso promover uma Igreja que “aqueça o coração das pessoas pela presença e pela proximidade”, que julgue menos e se identifique com o povo. O padre descreve esta Igreja como acolhedora, que sabe escutar, ir ao encontro, ser testemunha e agir como uma mãe que cuida de seus filhos.

“Para que tudo isso aconteça e possamos ser sinais deste modelo novo que queremos, precisamos de uma formação sólida. O estudo é importante para nos ajudar a responder aos desafios e para fortalecer a Igreja”, concluiu.

Para ler o texto completo que o Pe. André escreveu para fundamentar a Aula Magna de 2018, clique aqui.