A direção e os professores da Faculdade Vicentina desejam bons estudos a todos os alunos que estão prestes a concluir mais um bimestre da trajetória acadêmica e mais uma etapa de sua formação.

O período de provas do 3º bimestre terá início no dia 17 de setembro e terminará no dia 25.

Aqui está disponível o calendário com os exames da graduação em Filosofia (1º, 2º e 3º anos) e do curso Propedêutico.

Provas 3bim2018

CALENDÁRIO.PDF

Paulo: contextos e leituras. Este é o título de mais um livro que faz parte da produção científica do corpo docente da Faculdade Vicentina em 2018. A obra foi organizada pelo professor Fabrizio Zandonadi Catenassi, da FAVI, e por Telmo José Amaral de Figueiredo.

“O livro resgata as principais contribuições dos pesquisadores da área de pesquisa bíblica hoje, com relação a Paulo. Aqui no Brasil, é o livro mais atual, que traz os últimos conceitos, descobertas e as mais recentes provocações, que vêm diretamente da Europa, inclusive”, explica Fabrizio.

Livro sobre Paulo professor Fabrizio 2Além de organizador da publicação que reúne contribuições de autores brasileiros e europeus, o professor da FAVI também coordenou a tradução de um premiado texto de 670 páginas, chamado "Paulo e o dom", obra de uma das principais autoridades no assunto: John Barclay (Durham University - Reino Unido).

A obra foi lançada durante o VIII Congresso Internacional de Pesquisa Bíblica, promovido pela Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica (ABIB), de 17 a 30 de agosto, em Curitiba. E colabora para os avanços referentes à Teologia Paulina e para a discussão dos desafios para a pesquisa na atualidade.

Sobre o organizador

Fabrizio Zandonadi Catenassi (do lado esquerdo da foto) é graduado em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É mestre e doutorando em Teologia, pela mesma instituição. Foi membro da diretoria da Red de Teologos y Teologas do CEBITEPAL (CELAM) e, atualmente, é membro da diretoria da Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica. É colaborador do Setor de Universidades da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e um dos coordenadores da revista Estudos Bíblicos, da editora Vozes. Pastoralmente, assessora cursos para formação de leigos, diáconos e sacerdotes no Brasil, na América Latina e no Caribe.

 

Foto: Rosane Moreira

Além do ensino de qualidade, a produção científica é um dos pontos fortes dos integrantes do corpo docente da Faculdade Vicentina. Por isso, a comunidade acadêmica celebra o lançamento do livro Ética na Pesquisa Científica, do professor Léo Peruzzo Júnior, escrito em co-autoria com Jussara Maria Leal de Meirelles e Thiago Rocha da Cunha.

A publicação faz parte da coleção Ética em Pesquisa, impressa pela editora PUCPRESS e composta por cinco volumes – que abordarão questões que perpassam a produção do conhecimento científico, por meio de cenários metodológicos, científicos e jurídicos.

Prof. Leo Peruzzo Livro Ética 2“O livro pretende problematizar e apontar elementos que possam caracterizar de que modo elementos da Ética são fundamentais para o desenvolvimento e a consecução da pesquisa científica. Fazer ciência não é apenas a manipulação aleatória de dados, mas a capacidade de confrontar-se com questões metodológicas, éticas e jurídicas. Limitar e delimitar a atividade científica pode significar, em linhas gerais, preservar o próprio futuro dos elementos que consideramos fundamentais”, explica Léo.

“A coleção é um grande projeto pensado por vários pesquisadores. Este primeiro volume marca a abertura das discussões sobre o fazer científico e os cuidados éticos com a manipulação destes dados”, conta o professor da FAVI.

A obra foi lançada durante o VIII Congresso de Humanização e Bioética e o II Congresso Internacional Ibero-Americano de Bioética, realizados no final de junho, na Pontifícia Universidade Católica do Paraná. E está disponível neste link.

Bate-papo com o autor

O professor Léo convida também para um bate-papo sobre modernidade líquida, no qual ele falará de mais um livro de sua autoria, lançado pela mesma editora, intitulado O que pensam os filósofos contemporâneos? - Um diálogo com Singer, Dennett, Searle, Putnam e Bauman. Será no dia 25 de agosto (sábado), às 10h, na Livraria Arte e Letra, localizada no Bloco Amarelo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) – R. Imaculada Conceição, 1155.

Sobre o autor

Léo Peruzzo Júnior é graduado em Filosofia pela PUCPR, com mestrado pela mesma instituição. É doutor em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e editor-chefe da Aurora Journal of Philosophy. Além do Brasil, já realizou conferências na Espanha, Itália, Coréia do Sul, México e Argentina. Pesquisa os seguintes temas: representação mental do conteúdo moral; linguagem e intencionalidade; transumanismo e cognição.

A Faculdade Vicentina comemora a publicação de mais um livro escrito por um integrante de seu corpo docente. Jean Calas: no tribunal da intolerância é de autoria do professor Edimar Brígido e faz parte da coleção “Grandes julgamentos da história”, coordenada por Luiz Eduardo Gunther e Marcelo Bueno Mendes.

“O que me motivou a escrever a obra foi o crescente ativismo judicial que estamos assistindo nos últimos anos, especialmente no Brasil. A obra demonstra que o judiciário, quando influenciado por forças políticas ou religiosas (como no caso de Jean Calas), acaba por promover o oposto à justiça”, conta o autor.

“A pesquisa histórica foi realizada em seis meses, em textos em francês do século XVIII. A análise e a construção da obra durou mais seis meses, totalizando um ano de trabalho”, relata Edimar.

O livro já está disponível no site da Juruá Editora. E a partir de agosto, também poderá ser encontrada nas principais livrarias da cidade.

Sinopse da obra

Como um trovão irrompendo na serenidade de um belo dia, Voltaire denunciou um caso de injustiça que dizimou uma família inteira e marcou a sociedade francesa, nas últimas décadas que precederam a Revolução de 1789.

Um caso seminal de julgamento e condenação de um inocente, sob o ardiloso manto do cumprimento da justiça, motivado pela intolerância, pelo fanatismo religioso e pelo clamor das massas que perversamente ocupavam as ruas em forma de protesto.

Nesse solo de horrores, onde muitas vezes prevalecem o obscurantismo e a superstição, em prejuízo da razão e do bom senso, o filósofo iluminista lança um forte manifesto em defesa da verdade, da tolerância universal, da liberdade individual e da justiça. Jean Calas, pequeno comerciante da cidade de Toulouse, foi condenado a pena capital no conturbado ano de 1762. Seu único crime, ao que tudo indica, foi professar uma fé diferente daquela que era professada pela maioria.

A obra encontra-se ancorada em uma análise filosófica que expõe a fragilidade do sistema de justiça francês, propondo uma reconstrução das imediações e das motivações que serviram de palco para o julgamento que resultou em um dos maiores erros judiciais da história moderna.

Sobre o autor

Edimar Brígido é graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, com Especialização em Ciências da Religião pela Facel, e Especialização em Filosofia com ênfase em Ética pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É mestre e doutor em Filosofia pela mesma universidade. Atualmente, tem trabalhado com as disciplinas de Direito e Filosofia, Filosofia da Linguagem, Filosofia da Ciência, Filosofia da Natureza, Ética e Seminário de Pesquisa Científica.

Luiz Balsan, professor da Faculdade Vicentina, acaba de publicar a obra intitulada Teologia Pastoral. À luz da teologia do Bom Pastor, amplamente elaborada pela literatura bíblica, o autor apresenta a ação pastoral nas suas dimensões de ciência e arte.

Prof. Luiz Balsan Livro Teologia PastoralA obra faz parte da série Princípios de Teologia Católica e está disponível no site da editora Intersaberes.

O corpo docente da FAVI celebra mais esta conquista, que representa a importância que a produção científica tem na instituição e colabora com a partilha de conhecimento.

Sobre o autor

Professor Luiz possui graduação em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana, graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira, mestrado em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana, mestrado em Ciências da Educação pela Università Pontificia Salesiana e doutorado em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana. Além de lecionar, atua como coordenador do curso de Filosofia e da pós-graduação na Faculdade Vicentina. Pesquisa, principalmente, as áreas de Teologia, Espiritualidade, Filosofia e Ética.

Foto: Jcomp - Freepik

A proximidade de uma data tão importante para a história do Brasil (marco da independência no dia 7 de setembro), somada às notícias recentes sobre o Museu Nacional do Rio de Janeiro e à abertura do período eleitoral, tem feito muita gente pensar ainda mais sobre o futuro do país e a participação política.

De origem grega, a palavra política vem do termo polis (cidade-Estado). E desde a Antiguidade, está ligada ao campo da atividade humana que se refere à cidade, à administração pública e ao conjunto dos cidadãos.

O conceito grego de política também está associado à ideia de bem comum e da ética como fundamento da vida em coletividade – algo que permanece como um ideal a ser alcançado em nossos dias.

Filosofia política

A partir da obra intitulada Política, de Aristóteles, passou-se a se falar também de filosofia política – que, entre outros aspectos, engloba reflexões sobre poder, Estado, regimes políticos e formas de governo, liberdade e participação das pessoas na vida pública. Temáticas que são discutidas há tanto tempo e que ainda são tão atuais e necessárias, frente às constantes transformações do mundo e do país em que vivemos.

Não é a toa que a disciplina de Filosofia Política faz parte da matriz curricular do segundo ano do curso de Filosofia da FAVI, como parte da formação daqueles que escolhem se dedicar aos questionamentos sobre os diversos temas que envolvem a vida e a sociedade. E também aprendem a reconhecer os direitos e deveres de cada cidadão.

É preciso ressaltar, no entanto, que a participação política é uma responsabilidade que compete a todos, não apenas aos filósofos. Principalmente neste momento de escolhas eleitorais. Mais do que nunca, faz-se necessária a busca de informação confiável, de conteúdos de qualidade e com múltiplas perspectivas, para uma visão ampla dos candidatos e suas propostas, assim como uma visão do que nós mesmos queremos para nosso país.

Está aberto o período de submissão de trabalhos para a 22ª edição da Tabulae - Revista de Philosophia. Trata-se de uma publicação semestral da Faculdade Vicentina, que tem a finalidade de ser um vínculo de disseminação do conhecimento no que diz respeito às pesquisas filosóficas e áreas afins.

São aceitos artigos de todas as área da filosofia. Os interessados devem enviar seus textos para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Clique no link abaixo para acessar o arquivo com as normas da publicação.

>>> Normas (pdf).

Clique  aqui para ver as edições anteriores.

Mais Artigos...